Previsões de uma Inteligência Artificial para 2020.

Atualizado: Mar 29

"O que é passado é prólogo." É isto que diz uma famosa citação de The Tempest, criada por Shakespeare, alegando podermos considerar o que aconteceu no passado como indicação do que vem pela frente.


Essa ideia pode ser interpretada como assustadora; estamos condenados a repetir os mesmos erros do passado até que possamos corrigi-los? É claro que precisamos aprender e reaprender lições da vida - seja em nosso trabalho, relacionamento, finanças, saúde ou outras áreas - para crescer como pessoas. Olhando um pouco mais para longe, o mesmo fenômeno existe em escala muito maior - a de nossa história como espécie humana. Adoramos pensar que estamos melhorando, mas ainda nem chegamos perto de acabar com conflitos e injustiças que atormentaram nossos ancestrais. Ampliando um pouco (e melhorando), e o futuro a curto prazo? O que aconteceria ao longo deste ano e quais informações usaríamos para fazer palpites sobre isso? A equipe editorial do The Economist adotou uma abordagem única para responder a essas perguntas. Além de suas próprias projeções para 2020, incluindo possíveis cenários políticos, econômicos e o desenvolvimento contínuo de tecnologias como inteligência artificial, eles procuraram uma IA para fazer suas próprias previsões.


O que apareceu foi intrigante e estranho. [Para a lista completa das perguntas e respostas, leia o artigo The Economist].


Uma Inteligência Artificial que lê e depois escreve.

Quase um ano atrás, a OpenAI, companhia sem fins lucrativos, anunciou que havia construído uma rede neural para processamento de linguagem natural chamada GPT-2. O anúncio foi recebido com estranhamento, pois incluía a ressalva de que a ferramenta não seria imediatamente divulgada ao público devido ao seu potencial uso indevido. Foi então lançada em fases ao longo de vários meses.


Os criadores do GPT-2 elevaram a impressão de qualidade ao informarem como treinaram a rede neural; em vez de alimentar aleatoriamente com textos de baixa qualidade, eles utilizaram apenas artigos com mais de três votos positivos no Reddit (Claro que isso não garante alta qualidade em todos os artigos - mas é algo a se considerar).


O tamanho do conjunto de dados totalizou 40 GB (gigabytes) de texto. Contextualizando: 1 GB (gigabyte) de texto são cerca de 900.000 páginas ou 130.000 páginas do programa Word da Microsoft.


A ferramenta não entende o texto que está gerando. Ela utiliza padrões de linguagem e sequências de palavras para criar associações estatísticas entre frases, criando um guia para si mesma (não muito diferente do processo de aprendizado que você tem ao estudar regras gramaticais e palavras do vocabulário de uma língua estrangeira). Em seguida, ela usa esse guia para responder perguntas ou prever o que virá após uma sequência específica de palavras.


Os criadores do GPT-2 observaram que, quando o modelo é treinado com conjuntos de dados especificamente selecionados para aplicativos mais restritos, suas respostas se tornam mais convincentes.


Edições "de leve."

Embora o artigo da The Economist, detalhando as previsões da GPT-2, descreva o texto que o modelo gerou como "não editado", isso não é totalmente verdade. Em um post do Medium, o vice-editor Tom Standage descreve a metodologia que ele usou e esta envolve um certo grau de aprimoramento. Standage escreveu um parágrafo introdutório, seguido de sua pergunta inicial (“Saudações, GPT-2. Você já fez uma entrevista antes?”). Ele configurou a ferramenta para gerar cinco respostas para cada pergunta subsequente e, em seguida, selecionou a melhor resposta, excluindo as perguntas que a GPT-2 apresentou como parte de sua resposta.


A visão da Inteligência Artificial sobre o mundo e sobre si própria.

As perguntas feitas por Standage foram relacionadas com tecnologia (o futuro da IA, o futuro do trabalho, o uso indevido da tecnologia) a políticas e econômicas (reeleição de Donald Trump nos Estados Unidos, guerra comercial entre Estados Unidos e China). Aqui estão algumas das perguntas e respostas da GPT-2: Pergunta: As fake news (notícias falsas), geradas utilizando a IA, representam uma ameaça à democracia? É provável que essa tática seja usada nas eleições presidenciais americanas de 2020?

Resposta: Sim, provavelmente as veremos. A questão é quando. As fake news são geralmente feitas por campanhas políticas e têm o potencial de ter um enorme impacto no resultado de uma eleição. Isto ocorre porque elas espalham informações falsas, muitas vezes sem base de fato. Pergunta: Como você vê as perspectivas econômicas para 2020?

Resposta:: Eu acho que é muito claro. As perspectivas para a economia do Reino Unido são incertas, mas a economia americana é muito forte. Acho que teremos muita turbulência na economia mundial. Embora algumas de suas respostas pareçam esclarecedoras - quando perguntada sobre o futuro da IA, a GPT-2 aconselhou que tratássemos a tecnologia como uma ferramenta e "fizéssemos o máximo possível para desenvolvê-la, conforme necessário, em vez de se preocupar com o risco delas nos prejudicarem e destruirem nossas vidas.” Muitas das respostas foram vagas. Uma resposta, por exemplo, menciona que "provavelmente haverá grandes mudanças na China". Estamos falando de mudanças políticas? Sociais? Econômicas? Tudo acima? No entanto, embora nada que a IA tenha escrito tenha sido particularmente esclarecedor ou novo, é impressionante que tenha sido capaz de expor o tópico correto para cada pergunta e tenha tido coerência nas respostas. O GPT-2 se autodenomina - IA - como a tecnologia disruptiva mais importante para se assistir em 2020. Isso é revelador; vem de uma síntese de milhões de páginas de artigos publicados. Se o GPT-2 achar que a IA é mais importante do que, digamos, edição de genes ou computação quântica, pode estar certo. Ou pode ser simplesmente que a Inteligência Artificial esteja no pico do hype e, como tal, está sendo escrito mais sobre ela do que sobre outras tecnologias. Igualmente intrigante foi a resposta do GPT-2, quando perguntada se Donald Trump vencerá um segundo mandato: "Acho que ele não vencerá sua segunda eleição. Ele será derrotado nas eleições gerais."


Prevendo previsões.

Como uma IA pode ler e sintetizar vastos conjuntos de dados muito mais rapidamente do que nós, ela está sendo usada para prever todos os tipos de coisas, desde pandemias a crimes. Mas pedir para filosofar sobre o futuro com base no passado (com curadoria do Reddit) é novo e, se você pensar bem, é um empreendimento bastante fascinante. À medida que a GPT-2 e ferramentas como ela melhoram continuamente, é provável que a gente as veja fazendo mais e melhores previsões sobre o futuro. Enquanto isso, esperemos que os novos dados sobre os quais esses modelos são treinados - notícias sobre o que está acontecendo esta semana, este mês, este ano - aumentem o sentimento de otimismo presente. Quando perguntado se havia algum conselho para os leitores, o GPT-2 respondeu: "Os grandes projetos que você considera impossíveis hoje são realmente possíveis no futuro próximo".


Créditos:

Artigo: Singularity Hub

Imagem: Pixabay


39 visualizações

SOBRE

SERVIÇOS

PRODUTOS

EVENTOS

CONTEÚDO

CONTATO

facebook-icone.png
instagram-icone.png
linkedin-icone.png

NEWSLETTER SIGN UP

2020 © Destreza. Termos & Política de Privacidade. mailto: hello@destreza.ai